Termos da oração: Sujeito e seus modificadores - Adjunto Adnominal

Entender sobre Adjunto Adnominal é importante porque eles ajudam a enriquecer a escrita e a leitura, permitindo uma comunicação mais clara e detalhada. Além disso, esse conhecimento é fundamental para a construção de textos mais complexos e elaborados.

É por meio da análise sintática que o Adjunto Adnominal será identificado em uma frase. Nesse caso, precisamos encontrar o Substantivo para descobrir seu(s) adjunto(s).

Nesta aula, vamos entender o que é Adjunto Adnominal e aprender a identificá-los nas orações. Confira!

O que é Adjunto Adnominal?


Termos da oração: Sujeito e seus modificadores - Adjunto Adnominal

Em resumo, o Adjunto Adnominal é um termo que serve para descrever, caracterizar, especificar ou quantificar o substantivo. Ou seja, ele torna a nossa frase mais rica e informativa.

Adjunto Adnominal e as Classes Gramaticais


O Adjunto Adnominal pode ser formado por diferentes classes gramaticais:

  • Adjetivos: qualificam o substantivo: alto, bonito, inteligente, etc.
  • Locuções Adjetivas: expressões que funcionam como adjetivos: cheio de vida, de casa, muito bom, etc.
  • Artigos: determinam o substantivo: o, a, os, as, um, uma, uns, umas.
  • Numerais: quantificam o substantivo: um, dois, três, etc.
  • Pronomes: substituem ou acompanham o substantivo: meu, sua, nosso, etc.

Veja alguns exemplos*:

A sábia idosa sempre dava conselhos excelentes.” (artigo, adjetivos)

As bonecas de marfim duraram muito!” (artigo, locução adjetiva)

Os três rapazes alegres chegaram. Eles são meus primos.” (artigo, numeraladjetivo, pronome)

*Grifei de amarelo os Sujeitos das frases.

Adjunto Adnominal e Sujeito


Para encontrar os adjuntos adnominais, basta perguntar ao Sujeito: qual?, quantos?, de quem?, cujo?. A resposta revelará o Adjunto Adnominal.

Exemplos:

Qual jardim te encantou? Resposta: O lindo jardim.
Quantos alunos participaram? Resposta: Cinco alunos.
De quem é a irmã que adora chocolate? Resposta: Minha irmã.
Cuja casa era aconchegante? Resposta: A casa de madeira.

Exemplo com explicação:

Uma agonia forte atacou a paciente doente.

Primeiro deve-se identificar o sujeito da oração. O verbo da oração é “atacou”. Atacou o que? “Uma agonia forte”. Então, esse será o sujeito. O restante é o predicado.

Depois identificar o núcleo do sujeito, que é o substantivo abstrato “agonia”. E ao seu redor tem o artigo “uma” e o adjetivo “forte”. Ambos estão se referindo ao substantivo “agonia”. Desta forma, “uma” e “extrema”, são os adjuntos adnominais encontrados no sujeito da oração.

Adjunto Adnominal e Predicado


Exemplo explicado:

Uma agonia forte atacou a paciente doente.

O primeiro passo será identificar o Predicado. Na frase acima será “atacou a paciente doente”. O verbo “atacou” é transitivo direto, então será seguido de um objeto direto “a paciente doente”.

O núcleo do predicado no objeto direto é o substantivo “paciente”. O artigo “a” e o adjetivo “doente” estão modificando o substantivo. Ou seja, eles tem a função de adjunto adnominal no predicado da oração.

Então, foi explicado que em uma mesma sentença pode ser encontrado vários adjuntos adnominais. Seja no núcleo do sujeito, no do predicado ou nos dois ao mesmo tempo.

Adjunto Adnominal e Predicativo


O adjunto adnominal difere-se dos Predicativos (do sujeito e do objeto) por conta da importância de cada um no entendimento do enunciado.

O adjunto adnominal é um termo acessório da oração, então não é essencial no entendimento dela. No entanto, o predicativo do sujeito e o predicativo do objeto são termos integrantes da oração, ou seja, sem eles, ela perde um significado essencial. Note a diferença:

Adjunto adnominal*: “Esse prédio imenso é antigo.”
Predicativo*: “Esse prédio imenso é antigo.”

*Grifei de amarelo o Sujeito e de turquesa o Predicativo (do Sujeito).

Nessa sentença, a diferença entre o adjunto adnominal e o predicativo do sujeito é que o adjunto não é essencial na estrutura da oração, enquanto o predicativo do sujeito, sim.

Diferença entre Adjunto Adnominal e Adjunto Adverbial


O adjunto adnominal modifica substantivos, enquanto o adjunto adverbial modifica principalmente verbos, adjetivos e advérbios. Observe:

Adjunto adnominal*: “Essa atleta corre muito!”
Adjunto adverbial*: “Essa atleta corre muito!”

*Grifei de amarelo o Sujeito e de azul o Adjunto Adverbial.

Note que enquanto “essa” caracteriza “atleta”, que é um substantivo, “muito” apresenta uma circunstância para “corre”, que é um verbo. 

Diferenças entre Adjunto Adnominal e Complemento Nominal


A principal diferença entre adjunto adnominal e complemento nominal é que o adjunto adnominal modifica ou qualifica um substantivo, sendo um termo acessório a ele, enquanto o complemento nominal complementa o sentido de substantivos ou de adjetivos e advérbios, sendo um termo integrante da oração.

O adjunto adnominal pode caracterizar tanto o substantivo abstrato quanto o concreto. Diferente do complemento adnominal que só pode complementar o substantivo abstrato. Ou seja, identificar o tipo de substantivo irá facilitar saber se é um adjunto adnominal ou complemento adnominal. Pois se caso for um substantivo concreto, pode descartar a presença do complemento adnominal no núcleo identificado.

Outra diferença será na ação do sujeito da frase. O adjunto adnominal será o agente da ação, aquele que pratica a ação. Enquanto que o complemento adnominal será o resultado, aquele que sofre a ação.

Veja o exemplo:

Frase 1: A resposta da professora foi brilhante.
Frase 2: A resposta à professora foi brilhante.

Ambas frases são semelhantes, a única diferente são os termos “da” e “a”. Nas duas orações, o substantivo “professora” é o núcleo do sujeito.

Agora perceba, na frase 1, a professora pratica ou sofre a ação? Ela pratica a ação, pois ela (a professora) que deu a resposta brilhante. Desta forma, “a resposta da” é um Adjunto Adnominal.

Na frase 2, a professora pratica ou sofre a ação? A professora recebeu a resposta, então ela sofre a ação. Então, “a resposta à professora” é um Complemento Adnominal.

Após essas explicações, você ainda tem alguma dúvida? Deixe seu comentário!

Siga as aulas no:

Fiquem com Deus!
Post Anterior Próximo Post
Sem Comentários
Adicionar Comentário
comment url